web 2.0

TV Web

Carregando...

Andaremos em ruas de ouro na Nova Jerusalém?

"A praça da cidade é de ouro puro, como vidro transparente" (Apocalipse 21: 18)

O assunto é polemico e muitos cristãos têm duvidas quanto à questão, o que é compreensivo, pois, as dificuldades de interpretação surgem justamente quando se tenta determinar quais partes da Bíblia devem ser interpretadas literalmente ou alegoricamente. Neste tipo de interpretação, devemos levar em conta que, a menos que o texto não faça sentido, a Bíblia deve ser interpretada literalmente.


Primeiramente, analisando a palavra grega traduzida como "ouro" veremos tratar-se de “chrusion”, que significa "ouro, joias de ouro ou revestidas de ouro", o que nos leva a primeira conclusão que traduzi-la como "ouro" literalmente é adequado.

Vemos nesta passagem (Apocalipse 21: 1-21) que João não está usando termos descritivos de forma aleatória, mas sim termos descritivos específicos e distintos. Notemos que João descreve receber uma vara para medir a cidade (v.15), João a mede e descreve medidas específicas: "Também mediu o seu muro, e era de cento e quarenta e quatro côvados"(v.17). João descreve também especificamente a parede do céu como sendo composta de jaspe e a cidade de ouro (v.18), assim como também descreve os fundamentos dos muros da cidade como sendo compostos de muitas pedras preciosas específicas (v.19-20). Ora, onde há especificidade não há incertezas do acaso. Assim temos aqui uma segunda prova concreta de que as ruas serão sim de ouro puro.

E para finalizar, temos mais um detalhe. Antes de sua ascensão aos céus, depois de ressuscitado, Jesus apareceu a todos seus seguidores no templo. O detalhe é que as portas estavam fechadas e não havia como entrar no templo, mas Jesus, em seu corpo glorioso, pôs-se no meio deles e disse: “Paz seja convosco” (Jo 20:26). Notemos que Tomé não estava crendo na ressurreição de Jesus e por isso Jesus o intimou a toca-Lo para que se certificasse que Ele tinha realmente um corpo, porém, incorruptível (Jo 20:27). Jesus não era um espírito. Estava ali presente com um corpo semelhante aos dos demais seguidores com a diferença de ser um corpo glorioso.

Muito bem! Analisando as Sagradas Escrituras notamos que a mesma afirma que todos nós salvos em Cristo receberemos um corpo glorioso semelhante ao Seu. Vejamos:

“O qual Jesus Cristo transformará o nosso corpo de humilhação, para ser igual ao corpo da sua glória, segundo a eficácia do poder que ele tem de até subordinar a si todas as coisas”. (Filipenses 3.21).

Assim sendo, concluímos que na Nova Jerusalém não seremos apenas espíritos, mas teremos também um corpo semelhante ao de Jesus. Sendo assim, como poderíamos habitar em um lugar que não fosse uma morada no sentido literal descrita por João como ruas, muros e etc...?


Dessa forma, a tese que afirma que as ruas de ouro da Nova Jerusalém são descritas em linguagem figurada nas sagradas Escrituras, não possui nenhum embasamento bíblico e é simplesmente inadmissível.

Pr. Waldex Silva
De nosso livro: Reflexões teológicas da atualidade  
Todos os direitos reservados - Lei nº 9.610 de 19/02/1998 - Reproduções dos textos somente com devida autorização do autor

0 comentários: