web 2.0

TV Web

Carregando...

Serenidade, característica de um cristão leal a Cristo

“Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus." (1 Co 10:32).
           Vivemos tempos em que lideranças estão utilizando da Palavra de Deus para dirigir retaliações, hostilidades e desabafos contra pessoas a seu comando e sob sua liderança. Quem deveria ensinar o amor tem feito uso da Palavra de Deus muitas das vezes para ferir algum irmão.
Um coração cheio de rancor, onde brota a raiz de amargura corre grande risco de ficar privado da graça de Deus conforme nos ensina as Escrituras (Hb 12:15). Ao contrario disso, tais lideres deveriam estar clamando a Deus e se humilhando na presença do Senhor, como nos ensina o apóstolo Pedro (1 Pd 5:6).
               Atitudes de insensatez como essa mostram o despreparado de muitos obreiros que assumem compromissos sem ter o verdadeiro chamado de Deus. Verdadeiros homens de Deus, como Paulo, são chamados para alcançar as almas para Cristo e não para distanciá-las do Senhor.
“Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns. E eu faço isto por causa do evangelho, para ser também participante dele.” (1 Co 9.22-23).
Lideres e obreiros devem ser exemplo de boa educação e respeito para com os demais, como nos ensina Paulo:
“Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo.” (Fp 2.3)
Toda e qualquer repreensão deve ser acompanha de amor ao próximo e não de criticas ou ofensas.
Uma atitude de violência emocional e espiritual expressa uma estupidez gravíssima, falta de sensibilidade e falta de graça de Deus. Qualquer mensagem que porventura venha ferir ou ofender alguém, jamais deve ser considerada como expressão do Evangelho.
Verdadeiramente mansidão é o exemplo do mestre Jesus e a expressão do verdadeiro amor cristão.

“E o Senhor vos aumente, e faça crescer em amor uns para com os outros, e para com todos, como também o fazemos para convosco; para confirmar os vossos corações, para que sejais irrepreensíveis em santidade diante de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo com todos os seus santos.” (1 Ts 3.12) 
De nosso livro:
Obreiro aprovado: A excelência do ministério
Todos os direitos reservados - Lei nº 9.610 de 19/02/1998 - Reproduções dos textos somente com devida autorização do autor.
Facebook: http://www.facebook.com/prwaldex
Twitter: @prwaldex

0 comentários: